top of page
AN.png

O Arte Naturalista é uma Tecnologia Social que buscar identificar e desenvolver talentos locais em técnicas de ilustração, como aquarela, pontilhismo, grafite e pastel, inserindo o ensino de artes visuais nas escolas e fomentando negócios sustentáveis na área. 

Status atual

Em 2023, além de atuar em 8 povoados de Santa Luzia do Itanhy, o Arte Naturalista iniciou reaplicações nos municípios de Laranjeiras (SE) e Umari (CE).

Em Santa Luzia do Itanhy, além das aulas para turmas iniciantes, o projeto mantém uma turma avançada composta por 10 jovens artistas, que participam de capacitações especiais através de whorkshops e oficinas. Em 2023, foram oferecidas duas oficinas de estampas ministradas pela designer Edlange Lopes, visando aprofundar os conhecimentos nas técnicas de estamparia e na produção de padrões mais complexos. Além disso, os jovens participaram da "Oficina Identidade", com Tatiane Costa, proprietária da empresa Negra Luz (acessórios afro) e idealizadora da Feira de Mangaio (exposição que valoriza empreendedores negros) com o objetivo de despertar o olhar dos jovens para as riquezas locais, fortalecendo a identidade de cada um deles através de histórias e vivências do povoado do Crasto.

Histórico

Iniciado em 2013, o Arte Naturalista tem como propósito ressignificar e valorizar a importância da preservação dos manguezais através das artes visuais, no caso empregando técnicas de ilustração. Inspirados no cenário local, os alunos das escolas municipais aprendem a ilustrar a fauna e a flora da região, despertando a importância da preservação do meio ambiente e fortalecendo a identidade da comunidade, através da valorização da riqueza natural, do modo de vida e dos saberes locais. 

Na medida que os alunos desenvolvem as suas habilidades artísticas, passam a integrar um núcleo de ilustradores responsável por reaplicar a metodologia do Arte Naturalista, disseminando o conhecimento para alunos das escolas públicas de suas respectivas comunidades. Paralelamente, o projeto também focou no estímulo ao empreendedorismo, de forma que, em 2016, surgiu a primeira startup de design e moda de Santa Luzia do Itanhy, a Casa do Cacete (CDC). Em 2019, o designer Daniel Moraes realizou uma residência artística inovadora junto aos alunos do Arte Naturalista, a partir da qual foram desenvolvidos 3 murais que serviram de base para a criação da coleção “Muralista”. Em 2021, após a pandemia, o projeto passou a incorporar o aprendizado de técnicas de ilustração digital, através das oficinas ministradas pelo artista visual Miro Dantas, usando o aplicativo Procreate. Este trabalho inovador resultou na criação da coleção “Seres Imaginários”, da Casa do Cacete. Em 2022, o Arte Naturalista deu continuidade às oficinas de formação de técnicas tradicionais e digitais de desenho e pintura, resultando no desenvolvimento de duas estampas para a Casa do Cacete e para a produção de ladrilhos hidráulicos, em parceria com a Tecnologia Social Cultura em Foco.

ARTE-NAT.png

Resultados 

ARTE-NATURALISTA.png

2.068
beneficiados indiretamente

10
reaplicadores formados

5
pessoas beneficiadas através da criação de 3 negócios Indiretos

Recursos Materiais

Caderno arte naturalista

Catálogo Ciclo de Vida do Manguezal 

Cartilha arte naturalista

Cartilha de Reaplicação 

Reconhecimento

image.png

Prêmio Von Martius de Sustentabilidade 2016

PREMIO.png

Prêmio Fundação Banco do Brasil Tecnologia Social 2021  

Negócios gerados

marca.webp

Casa do Cacete 

Galeria

Interação 
com outros 
projetos

Synapse.png
Romanceiros do itanhy.png
On.png
Jiro.png
Luca .png
bottom of page